domingo, 20 de dezembro de 2015

Como o comportamento alimentar dos pais pode afetar a saúde dos filhos?


Inúmeras evidências demonstram que o comportamento alimentar de uma geração pode ser refletido nas próximas e muitos pesquisadores têm movido seus esforços nessa direção, tentando contribuir para a compreensão dos mecanismos envolvidos.

Um estudo experimental publicado em 2015 demonstra que a exposição à uma dieta rica em gordura saturada durante a gestação de ratas induz o maior acúmulo de gordura e maior produção de glicose no fígado da prole durante sua vida adulta.

Outros estudos experimentais observam efeitos de dietas maternas inadequadas também sobre o estabelecimento de doenças cardiovasculares e até mesmo sobre a redução do potencial reprodutivo de camundongos. Um estudo demonstrou que a obesidade materna leva à hipertrofia cardíaca patológica da prole durante a vida adulta por conta da retomada da expressão de genes que deveriam ser expressos apenas durante o período embrionário e fetal. Já um outro estudo afirma que uma dieta pobre em proteínas durante a gestação de ratas pode provocar o envelhecimento ovariano precoce até mesmo na terceira geração, reduzindo a capacidade reprodutiva nesses animais.

Além disso, alguns estudos vêm demonstrando que a saúde paterna no período pré-concepcional também afeta a saúde dos filhos em longo prazo. 
Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo demonstra que a prática de atividade física regular pelas mães antes e durante a gestação e pelos pais no período anterior à cópula pode tornar os filhos menos propensos a desenvolver obesidade na vida adulta.

Apesar da associação entre o IMC (índice de massa corporal) do pai e dos filhos ser usualmente atribuída a fatores genéticos ou comportamentais, estudos experimentais controlados demonstram que, em modelos animais, a obesidade paterna induzida por uma dieta rica em gordura saturada provoca maior acúmulo de gordura corporal e intolerância à glicose em sua prole, sendo importante notar que os pais apresentam genótipos similares, ou seja, o fator genético não é responsável pela obesidade observada nos filhos.

A hipótese mais aceita até o momento é a de que a obesidade paterna induz alterações no padrão de expressão gênica e nas marcas epigenéticas carregadas pelos espermatozoides dos pais. Essas alterações serão carregadas após a fecundação do óvulo e durante todo o período de desenvolvimento, se refletido nos distúrbios observados na prole desses estudos experimentais.


Bibliografia (s)

Pantaleão, L. Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição. Como o comportamento alimentar dos pais pode afetar a saúde dos filhos? Acessado em: 17/12/2015

Blackmore HL, Niu Y, Fernandez-Twinn DS, Tarry-Adkins JL, Giussani DA, Ozanne SE. Maternal diet-induced obesity programs cardiovascular dysfunction in adult male mouse offspring independente of current body weight. Endocrinology. 2014;155(10):3970-80

Toledo, L. Agência FAPESP. Prática de atividade física pelos pais pode proteger filhos da obesidade. Acessado em: 17/12/2015

Fullston T, Ohlsson Teague EM, Palmer NO, DeBlasio MJ, Mitchell M, Corbett M, Print CG, Owens JA, Lane M. Paternal obesity induces metabolic and sperm disturbances in male offspring that are exacerbated by their exposure to an “obesogenic” diet. Physiol Rep. 2015;3(3)

Fullston T, Ohlsson Teague EM, Palmer NO, DeBlasio MJ, Mitchell M, Corbett M, Print CG, Owens JA, Lane M. Paternal obesity initiates metabolic disturbances in two generations of mice with incomplete penetrance to the F2 generation and alters the transcriptional profile of testis and sperm microRNA content. FASEB J. 2013;27(10):4226-43

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Sucralose faz mal?

Pesquisas recentes têm mostrado que consumir sucralose em altas temperaturas muda sua estrutura e gera subprodutos que são tóxicos!

Além de que, a sucralose piora nossa microbiota intestinal, diminuindo o número de bactérias benéficas (que melhoram nossa absorção, imunidade, ajudam a regular o nível de glicose).

Tem gente que toma muito café sucralose, o dia todo, toda hora!
Vamos ficar atentos!


Boa opção como adoçante é o estevia pura ou ainda diminuir o máximo o consumo de adoçantes e sentir mais o sabor dos alimentos.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Maçã e fígado!

Quer melhorar a esteatose hepática - famosa gordura no fígado? Vamos comer maçã! 



Ela é rica em fibras, polifenóis (estimulam secreção de sais biliares e sua excreção – desintoxicação efetiva), ácido ursólico (antioxidante – estimula a queima de gordura), ácido oleanólico (dissolve gordura do fígado, estimula contração da vesícula – evita cálculos), ácido málico (função de estímulo mitocondrial – ajuda na produção de energia, melhora defesas antioxidantes).




Não gosta de maçã, vamos pensar em outras maneiras de comê-la. Maçã no suco, maçã com canela, vinagre de maçã, torta bolo com maçã, por que não?

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Hemp Seed

As sementes hemp seed, ou sementes do cânhamo, provêm da espécie Cannabis sativa, porém essas sementes, denominadas hemp seed, não contêm THC (tetra-hydrocannabinol), que provoca a intensa vontade de comer que toma conta do usuário da maconha após utilizá-la.

As hemp seed, além de não possuírem o THC, apresentam uma enorme gama de nutrientes, compostos bioativos e ácidos graxos poli-insaturados. Contêm ômegas-3 e 6 com uma proporção de 3:1, sendo classificadas como excelentes para o equilíbrio do organismo e podem ser utilizadas para compensar o desequilíbrio da dieta contemporânea, com a alta ingestão de ômega-6 e consumo insuficiente de ômega-3. Entre seus benefícios está a redução do LDL colesterol, redução de níveis de triglicerídeos sanguíneos e melhor sensibilidade à insulina.

Possui também uma considerável concentração de GLA, ácido gamalinolênico ─ essencial para a síntese de prostaglandinas, em que a ação anti-inflamatória auxilia na regulação do humor e sensação de bem-estar, assim, aliviando sintomas de estresse. Os fitoesteróis presentes em sua composição são compostos bioativos e auxiliam na prevenção de doenças coronarianas e crônico-degenerativas.

Essas sementes são compostas por 40% de fibras alimentares, por isso se coadunam ao processo de perda de peso, sensação de saciedade e equilíbrio da função intestinal, também, apresentam valor de 30% de proteína, sendo um macronutriente essencial para reações metabólicas e para formação e manutenção da massa magra.

Dentre seus micronutrientes, destacam-se os minerais, fosforo, potássio, magnésio e cálcio.

Hemp seed tem sabor suave, similar ao das sementes de girassol, avelã e nozes, e pode ser consumida crua, germinada ou ainda ser transformada em bebida vegetal. No dia a dia, são sementes práticas para acrescentar a preparações como saladas, risotos, pastas, sucos e smoothies.

WANG, X. S. et al. Characterization, amino acid composition and in vitro digestibility of hemp (Cannabis sativa L.) proteins. Food Chemistry, v. 107, n.1, p. 11-18, 2008.

Fonte: Revista Nutri Online

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Bom dia!

A partir de agora a avaliação nutricional durante a consulta conta com mais um critério como indicador de saúde – A BIOIMPEDÂNCIA (BIA).
Este exame será realizado durante a consulta, além da avaliação de peso, altura, circunferências da cintura, do quadril, do braço e medidas de dobras cutâneas (do tríceps, bíceps, subescapular e supra-ilíaca).
Neste exame será avaliada a quantidade de massa magra, de gordura e de água corporal. Após a realização do mesmo é gerado um relatório completo sobre o estado físico, que será discutido e enviado por e-mail (segue um exemplo em anexo).
Além de informar sobre o início da realização deste exame gostaria de avisar sobre os critérios que devem ser seguidos para que o exame saia o mais preciso possível. Seguem abaixo as orientações para a realização da BIA.


Preparação para realização da Bioimpedância

- Evitar refeições pesadas nas últimas 3 horas que antecedem o exame;
- Suspender 24h antes a ingestão de bebidas alcoólicas e alimentos com cafeína (refrigerantes, café, chocolates, chá verde);
- Não praticar exercícios intensos nas últimas 3 horas que antecedem o exame;
- Esvaziar a bexiga antes do teste;
- Durante o exame não utilizar meias, brincos, relógios ou nada de bijuterias.
- Tomar um copo de água uma hora antes do exame.
- Mantenha a hidratação adequada no dia anterior ao exame (35 ml de água /kg de peso corporal)


RESTRIÇÕES Este exame é contraindicado para portadores de marca-passo, peças metálicas (placas, pinos, etc.) e gestantes.



quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Água!

Ontem a noite iniciei um curso sobre alimentos funcionais no tratamento de doenças da vida moderna, serão 10 semanas me atualizando e aprendendo um pouco mais de como inserir na prática alimentos para o melhor funcionamento do nosso corpo.


A primeira aula não poderia deixar de ser sobre o básico: ÁGUA.

Além de água até sobre respiração ouvimos. É isso mesmo, respiração!

Respirar errado, rápido, pouco, ansiosamente nos deixa mais ácidos, mais inflamados e isso gera vários problemas de saúde como obesidade, chance de desenvolver diabetes, hipertensão e por aí vai...


E a água pega gatilho neste raciocínio, beber pouca água ou água de má qualidade pode nos deixar mais ácidos, inflamados também, aumentando nosso cortisol, diminuindo a produção de melatonina e por essa ninguém esperava, aumentando nossa barriga, circunferência abdominal!



Mas pra resumir essas 2 horas e meia de ontem quero reforçar, vamos nos hidratar!

O ideal não existe, é proporcional ao peso de cada um. Eu sempre sugiro uma média de 35 ml/kg de peso corporal, então uma pessoa que pesa 60 kg vai tomar 2,1 litros de água/dia.



Se não nos hidratamos corretamente complicamos vários processos como:

- Diluição dos nutrientes ingeridos (não adianta comer bem, se não tiver hidratação suficiente esses nutrientes não chegam nas células adequadamente).

- Transporte de moléculas e sítios corporais (circulação legal depende de água – se não circular legal não tem produção e transporte de células e enzimas necessárias para os diversos processos que nosso corpo realiza).

- Lubrificação de compartimentos (aquele joelhinho que reclama pode ser falta de água, e se não reclama agora uma hora ou outra vai reclamar).

- Regulação térmica (calor – não preciso falar mais nada né pessoal?)

- Síntese proteica (necessária para todos, mas não podemos deixar de incluir as pessoas que lutam para isso e querem aumentar massa magra a todo custo mas não bebem água)

- Lipolise (quer emagrecer mas não quer tomar água? Impossível!)

- Eliminação de amônia (necessária demais! Excesso de amônia é tóxico, temos que ter água pra esse processo senão a gente acidifica, inflama e dá-lhe problemas de saúde pelo corpo).

- Formação de urina (onde a gente excreta resíduos tóxicos para regular o funcionamento do corpo).

- Lubrificação das fezes (não adianta reclamar do intestino preso e não tomar água).

- Limpeza intestinal (ajuda a minimizar a exposição do nosso intestinos a substâncias tóxicas e cancerígenas).



Depois dessa informação toda um copinho de água gelada (pra estimular o metabolismo) cai bem né?

Bom dia a todos!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Couve-flor e seus benefícios

Esse vegetal é fonte de fibras o que auxilia na prevenção da constipação (prisão de ventre), controle do colesterol e favorece a sensação de saciedade durante as refeições, evitando que se coma em excesso.
 
É rica em magnésio, potássio, cálcio, vitamina C que tem propriedades antioxidantes, fortalecendo as defesas do organismo e atuando, inclusive, na prevenção de tumores, efeitos diuréticos, que ajudam no caso de pessoas que sofrem com retenção de líquidos. 
Rica em ácido fólico – substância essencial para o bom desenvolvimento do feto o que é excelente na alimentação de mulheres grávidas.
  
O alimento ainda conta com vitamina B1, B2, B3, B5, B6 e K, complexo de vitaminas extremamente importante, além de minerais como magnésio, fósforo e potássio, importantes para a saúde do organismo.
 
Pensando nesses benefícios hoje temos uma receita que leva couve-flor. Esse caldo é super leve, saudável e rico em nutrientes antioxidantes!
 
Caldo de couve-flor com alho poró
1 couve-flor
1 alho poró
1/2 cebola
2 dentes de alho
1 col. de sopa de cebolinha picada
sal marinho ou gersal
pimenta do reino e noz moscada a vontade.

Lave e corte a couve-flor.
Pique o alho e a cebola, refogue em um fio de azeite e acrescente a couve-flor e água até quase cobrir tudo.
Leve ao fogo até a couve-flor cozinhar.
Bata tudo no liquidificador e depois de batido acrescente 6 col. de sopa de alho poró picado, tempere a gosto e leve ao fogo por mais 2 minutos. Pode acrescentar cebolinha picada e azeite extra virgem no final da preparação.


Bom apetite!!